COMO CONQUISTAR PESSOAS MUITO SEGURAS OU CONVICTAS DAS SUAS QUALIDADES (“SE ACHA”)

1ego

__________________________________

Tenho duas notícias para você, uma boa e uma ruim. Quer qual primeiro?

Vamos para a ruim: Não existe fórmula mágica para conquistar nenhum tipo de pessoa.

Agora a boa: Existem maneiras de lidar com este tipo de pessoa (as muito convictas das suas qualidades, que geralmente as pessoas dizem que elas “se acham”) que podem ciar aberturas para você conquista-la.

                Primeiramente, vamos definir de que tipo de pessoa estamos falando. Como o título do texto sugere, trataremos de dois tipos de pessoas que não bem diferentes, são, por um lado, as pessoas que apresentam segurança emocional e as que possuem segurança justamente por terem muita convicção nas suas qualidades. No fim, quero chamar atenção especificamente para o caso daquelas que têm muita segurança por serem convictas da sua beleza (esse é um caso especial).

[1] Resumindo, uma pessoa é segura quando é bem resolvida emocionalmente, ou seja, é uma pessoa que não apresenta traumas emocionais. Esta pessoa se conhece bem, sabe do que é capaz e do que não é, sabe o que quer e o que não quer, se contenta com o que tem e com o que não tem, é equilibrada, geralmente não é ansiosa e nem impulsiva. Estas são características geralmente presentes nas pessoas seguras. Estas são seguras basicamente por serem bem resolvidas e, em detrimento disso, se mostram equilibradas.

No caso citado, o fator emocional é determinante para a pessoa ser segura. [2] Porém, há outro tipo de pessoas que possuem “segurança” e não são bem resolvidas emocionalmente, são as pessoas convictas das suas qualidades. Então, neste outro tipo de pessoas, a segurança provém justamente desta convicção em qualidades como beleza, bens, inteligência, prestígio, etc.

Como era de se esperar, como é de se imaginar, se são dois tipos diferentes de pessoas, são duas maneiras diferentes de proceder.

[1] Para as pessoas seguras, aquela questão da notícia ruim se aplica perfeitamente: Não há fórmula definida para conquistar uma pessoa segura (bem resolvida).

# Uma pessoa bem resolvida geralmente tem em mente de maneira bem definida o que ela quer, então um meio de conquista-la é correspondendo ao que a pessoa quer.

# Uma pessoa bem resolvida geralmente usa bastante a razão, a lógica. Então, usar a lógica com este tipo de pessoa também pode ser um meio efetivo de chamar a atenção dela.

# Uma pessoa bem resolvida geralmente valoriza o caráter, então ser [não parecer] uma pessoa verdadeira, de bom caráter também pode ser efetivo para chamar a atenção deste tipo de pessoa. Porém, isso é relativo, pois ser uma pessoa segura não implica ser uma pessoa de caráter, então uma pessoa segura pode muito bem se interessar somente por bens materiais, ostentação, farras, etc. Mas este tipo de pessoa não pode ser conquistada, ela é comprada, então não convém tratar dela neste texto que trata de conquista.

# Uma pessoa bem resolvida geralmente dá valor a momentos agradáveis, então proporcionar a ela momentos agradáveis é um bom começo.

# Uma pessoa segura também, geralmente, admira a segurança dos outros. Isto acontece porque para ela se tornar segura ela provavelmente superou a insegurança e uma série de comportamentos de pessoas inseguras. Isso pressupõe que ela não aprecie os comportamentos de pessoas inseguras. Então, seja seguro(a) também.

# Converse bastante com uma pessoa segura, isso permite mostrar que você é uma pessoa de caráter, que você usa a lógica, que tem um bom discurso, que você é seguro. Conversar é sempre bom.

# Por fim, faça a pessoa sorrir. Todo mundo gosta de sorrir. Só não seja babaca J

                Estes são alguns elementos que eu notei em pessoas seguras que eu já conheci. Como eu já disse, não existe a fórmula perfeita para conquistar uma pessoa ou qualquer pessoa que seja, pois o que conquista uma pessoa é algo relativo. Até a falta de caráter pode conquistar alguém. Pois é, tem gente pra gostar de qualquer coisa. Creio que a dica mais valiosa das que foram citadas é “converse bastante”, pois isto permite a você conhecer a pessoa, perceber o que ela gosta. Neste caso, você precisa ser inteligente também para poder notar o que a pessoa gosta, o que pode conquista-la, o que pode fazer ela notar em você. Então, ressaltando, converse com quem você quer conquistar.

[2] Passando ao segundo caso, o das pessoas convictas de suas qualidades, tais como beleza, posses, prestígio e inteligência, vamos observar algumas atitudes e modos de proceder mais objetivos. Vamos analisar caso por caso, ou melhor, analisar dois casos que são essenciais para entender no geral como as pessoas convictas de suas “qualidades” são e como agir com relação a elas.

  1. BENS/POSSES MATERIAIS – Bom, as posses de uma pessoa passam confiança para ela, isto é fato. Uma pessoa com um bom montante de dinheiro ou carrão, ou coisas mais simples como roupas de marca, um celular top, voltas e pulseiras tende a se sentir mais segura com relação, principalmente, às pessoas que não possuem coisas do tipo ou possuem coisas inferiores do ponto de vista monetário. Um fator marcante nesse tipo de pessoa é que a confiança dela se funda nas suas posses e a posse em si proporciona a sensação de superioridade na pessoa.

                Há pessoas que vão a uma balada e se sentem superiores às outras pessoas pelo que elas estão vestindo, é um exemplo que pode ser percebido facilmente. E há pessoas que vivem baseadas nisso, e acabam acreditando que o que elas possuem as torna melhores. Consequentemente, estas pessoas esperam que as outras as trate com privilégios, que as pessoas se submetam a elas, que as pessoas assumam uma posição de inferioridade com relação a elas.

                Com isso, não quero dizer que as pessoas convictas de serem especiais por conta das suas posses materiais sejam arrogantes, pois elas podem ser pessoas ótimas, pessoas agradáveis. Mas, acontece que esta pessoa espera no âmbito que as pessoas se coloquem em posição inferior a elas, que as pessoas se submetam, e elas podem exigir ou determinar isso da maneira mais amorosa possível. A arrogância não é uma característica inerente a estas pessoas [isto é relativo], mas sim o fato de elas se sentirem superiores por conta do que possuem (de material).

  1. BELEZA – Bom, algumas pessoas que são atraentes tendem a ser mais seguras por conta da sua beleza. Em alguns casos, estas pessoas sofrem um assédio acima do normal, se comparado a pessoas consideradas de beleza normal ou sem nenhuma característica que chame muita atenção da maioria das pessoas, então estas pessoas podem acabar criando uma segurança exacerbada, o sentimento de superioridade, bem como foi colocado no caso das pessoas confiantes por conta de suas posses materiais. É desse caso específico que tratarei: das pessoas que criaram essa segurança e sensação de superioridade por conta do assédio que recebem por conta da sua beleza.

Da mesma maneira que foi colocado no caso das pessoas que criam segurança por conta de suas posses materiais, as pessoas que criam segurança por conta do assédio que sofrem também têm certas expectativas com relação aos outros. E as expectativas deste tipo de pessoa são bem como as citadas no primeiro caso: Elas demandam submissão, uma posição de inferioridade por parte das outras pessoas. Estas se apoiam na ideia de que a sua beleza gera um valor para elas e que esse valor as coloca em um patamar mais elevado com relação às outras pessoas. Ademais, também não se deve pressupor que estas pessoas sejam puramente arrogantes, que a arrogância seja uma característica intrínseca a elas, pois, neste caso, esta questão é relativa. Uma pessoa que é confiante por conta da sua beleza pode muito bem exigir de maneira amorosa que os outros se submetam a ela.

Assim, percebemos que são casos bem parecidos. De um caso para o outro o que muda é somente o objeto que gera a segurança nos indivíduos, enquanto que no primeiro caso que foi analisado os indivíduos julgam seu valor e criam sua segurança apoiado no que possui materialmente, no outro caso é pelas características físicas. Agora, eis a questão: Como lidar com pessoas desse tipo visando criar uma abertura para chamar a atenção delas?

Eis a resposta: Acabe com as convicções da pessoa. Assim, na lata! Observe a lógica: Qual a fonte de segurança destas pessoas? As suas convicções. Sendo estas convicções a fonte da blindagem destas pessoas, vá direto na fonte, destrua a fonte e acabe com a blindagem delas. Deixe estas pessoas vulneráveis.

Alguém pode estar se perguntando: Mas como fazer isso? Pois bem, explicarei.

Estes dois tipos de pessoas não criaram estas convicções atoa, do nada ou por acaso. Estas convicções são criadas devido a fatos que acontecem com estas pessoas, o mais comum é o assédio constante ou até mesmo um assédio razoável, nada de exacerbado, mas por uma pessoa não ter maturidade para lidar com o assédio ela cai neste vício de achar que é superior pelo que tem ou pelas suas características físicas. Então, esta convicção formada a posteriori se manifesta como um hábito (vício) > A pessoa se habituou a se achar superior devido ao assédio; e o que é o assédio senão a afirmação de que a pessoa é especial ou possui algo especial!

Exemplo prático [1]: Uma pessoa é muito bem de vida e as pessoas a tratam de maneira especial, submetem-se a esta pessoa por conta de sua condição financeira > Esta pessoa pode se habituar à ideia de que é especial e que os outros devem se submeter a ela por conta da sua condição financeira privilegiada.

Exemplo prático [2]: Uma pessoa é bastante atraente e sofre um assédio constante, as pessoas trata ela de maneira especial, submetem-se a ela > Esta pessoa pode se habituar à ideia de que merece privilégios, ter as pessoas aos seus pés por conta da sua beleza.

Estando estas pessoas habituadas à ideia de que são – por conta de suas posses ou beleza – especiais ou superiores aos outros, elas possuem uma defesa bastante difícil de se penetrar, é uma defesa chamada “eu não preciso me importar com certas situações, pois as pessoas vivem nos meus pés”. Esta ideia que paira na cabeça destas pessoas poupa elas de estresses, permite que elas façam pouco caso de situações ou de pessoas, pois há diversas outras situações para viver e diversas outras pessoas nos pés delas. Isso é um consolo para estas pessoas. Isto é uma dificuldade/barreira que uma pessoa que tenta conquistar alguém deste tipo tem que passar.

Surge então a questão: Estas pessoas se acham especiais e que os outros devem se submeter a elas, mas também elas fazem pouco caso de quem se opõe a elas, pois há diversas outras pessoas nos pés delas e este assédio é o consolo delas. Como passar por isso? Simples, não sendo uma das pessoas que está no pé dela, não sendo igual a todos que assediam a pessoa. É isso que irá quebrar o escudo da pessoa. Explicarei.

  1. a) A pessoa é convicta de que é especial e superior
  2. b) A convicção reside no assédio

* COMECE NÃO ASSEDIANDO E VÁ INVESTINDO EM OUTRAS ATITUDES SIMPLES, MAS QUE SÃO MARCANTES:

  • NÃO ASSEDIE, MOSTRE QUE PARA VOCÊ O QUE A PESSOA TEM DE ESPECIAL PARA OS OUTROS NÃO É NADA DEMAIS PARA VOCÊ
  • NÃO ASSEDIE, MOSTRE QUE UMA COISA QUE NÃO É EVIDENTE NELA É MAIS ESPECIAL PARA VOCÊ DO QUE O QUE TODO MUNDO ACHA
  • NÃO ASSEDIE, MOSTRE QUE VOCÊ NÃO TEM INTERESSE, MESMO QUE TENHA (MAS, SEM SER ARROGANTE).
  • NÃO ASSEDIE, MAS SEJA GENTIL E PERMANEÇA POR PERTO
  • NÃO ASSEDIE, MAS PROCURE CRIAR LAÇOS, VÍNCULOS
  • NÃO ASSEDIE, CONVERSE BASTANTE SOBRE ASSUNTOS QUE NÃO TEM NADA A VER COM AQUILO QUE TODO MUNDO ASSEDIA NA PESSOA

O resultado esperado é que a pessoa se sinta confusa por encontrar alguém que não corresponda ao que ela espera, ou seja, que não se submeta, que não assedie, que não tenha interesse naquilo que é a fonte da blindagem dela. Este tipo de pessoa, como já foi dito, espera que as pessoas ajam de determinada forma com elas, elas já esperam ser assediadas, bajuladas, exaltadas, etc., e quando isto não acontece elas tendem a ficar confusas, contrariadas e até interessadas na pessoa para tentar provar que elas são iguais a todas que assediam elas. Ou seja, estas pessoas já pressupõem de imediato que todas as pessoas que se relacionam com elas são iguais, que têm interesse nelas por conta daquilo que é a fonte da blindagem delas e, para provar que as pessoas são de fato todas assim elas podem se ceder mais tempo à pessoa que a contrariou. Estas pessoas praticamente não suportam a ideia de que alguém não dá valor àquilo que ela tem de especial, por isso elas vão tentar fazer a pessoa começar a assediá-la. BEM, ESSA É A ABERTURA! Neste estágio você conseguiu chamar a atenção da pessoa, agora pode investir em conquistar a pessoa. Para tanto, as dicas que foram dadas para se aproximar/chamar atenção de uma pessoa segura são válidas.

Porém, um elemento que se manifesta comumente entre as pessoas que possuem segurança por conta da convicção de que são superiores por conta de sua beleza ou posses quando alguém começa a chamar a atenção delas é o fator INSEGURANÇA. Geralmente estas pessoas possuem dificuldade para acreditar nas pessoas, justamente por elas não estarem acostumadas com alguém que não se encaixe dentro daquele padrão que elas estão acostumadas, ou seja, pessoas que as assediem. Então, elas geralmente se encontram inseguras, confusas, com dificuldade para acreditar que alguém possa ser diferente. Isso requer paciência.

Diante de tudo que foi colocado, é perceptível que lidar com este tipo de pessoas não é fácil, requer esforço, estratégia e paciência. É mister pensar duas vezes se você quer mesmo se envolver com alguém desse tipo.

____________________________

~:::~

(Anderson Yankee)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s