99% DOS BRASILEIROS SÃO HOMOFÓBICOS! SERÁ?

~:::~

Ontem à noite eu assisti um vídeo de um grande pensador contemporâneo brasileiro e lá o mesmo dava uma informação de que 99% dos brasileiros são homofóbicos. Fiquei, de imediato, super espantado e resolvi pesquisar mais sobre o assunto. A minha curiosidade residia em saber qual critério tinha sido usado para determinar essa estatística, afinal eu percebo que é bastante indeterminada essa questão de o que é realmente a homofobia. Afinal, o que caracteriza a homofobia? Desde que surgiram as discussões públicas sobre que eu não tenho uma visão clara sobre o tema.

Há quem diga que homofobia é simplesmente o desrespeito para com os homossexuais. Mas que tipo específico de desrespeito? Afinal, é visto hoje em dia as pessoas se sentirem desrespeitadas por até um olhar, uma brincadeira. Então, a homofobia seria caracterizada por coisas desse tipo ou por algo mais grave, como uma agressão física, um discurso de ódio, negação de direitos em virtude da não aceitação da opção da outra pessoa? Não sei ao certo o que é homofobia, de fato. Creio que a caracterização de uma ação como homofóbica depende da interpretação, então isto a torna uma questão polêmica, controversa e sem consenso. Nesse caso, como já vimos, fica difícil dizer ao certo o que é homofobia. Por isso a questão da informação de que 99% dos brasileiros são homofóbicos me chamou atenção. Não seria essa informação algo provindo de uma má interpretação?

Antes de entrar na questão da informação em si, gostaria de destacar que outra problemática a respeito da homofobia, que a do problema da própria palavra homofobia. Ela é composta de “homo”, que remete à homossexualidade e “fobia”, que é um medo persistente e irracional de um determinado tipo de objeto, animal, atividade ou situação. Acho que fica evidente qual o problema por trás dessa palavra, ou seja, a parte que diz respeito à fobia. Afinal, as pessoas não aceitam, apresentam intolerância, excluem, desrespeitam um homossexual por medo? Certamente que não. Isso pode melhor ser explicado pela falta de educação, pelo preconceito e mau caráter das pessoas que não aceitam a escolha dos outros, mas pelo medo, não vejo como. Isso contribui ainda mais para a questão de como é difícil definir o que é homofobia.

Enfim, como já disse, pesquisei sobre o assunto e me deparei com isso:

homofobia

 À primeira vista eu pensei: MAS QUE POOORRA É ISSO? MAS O QUE ESSE POVO TEM NA CABEÇA? NÃO É POSSÍVEL!!! QUNTA BURRICE, NÃO É POSSÍVEL! Depois me acalmei e refleti sobre o assunto.

Olha só o problema que isso dá:

  1. Os brasileiros precisam ser reeducados; Isto é certo! Mas, vamos deixar bem claro que é preciso ter cuidado com essa reeducação. É preciso haver uma reeducação no sentido de conscientizar as pessoas de que não há nada demais em uma pessoa escolher outra do mesmo sexo para ficar, dar uns amassos, namorar, noivar, casar, enfim, relacionar-se amorosamente. O que não pode é haver uma iniciativa que pretenda tornar o mundo inteiro homossexual, isso daí seria a iniciativa do nazismo ao inverso.

Atualmente vejo pessoas sendo recriminadas por não quererem ter filhos homossexuais e até mesmo por se dizerem heterossexuais. O que há demais nisso? Seríamos todos obrigados a desejar a homossexualidade? Não, pois assim como a homossexualidade é uma escolha que deve ser respeitada, a heterossexualidade deve ser do mesmo jeito. Quanto à questão de ter ou não filhos homossexuais, creio que os pais devem e tem o direito de criar seus filhos com os valores que bem entenderem – de preferência pautado no respeito ao outro –, no entanto, que estejam também cientes de que seus filhos podem escolher serem homossexuais. Neste caso, que a consciência predomine e que eles aceitem a escolha do seu filho. Respeito é a chave para a questão.

  1. É evidente a má intenção por trás da pergunta feita para determinar que os brasileiros são homossexuais. Primeiramente usam o elemento religioso dentro da pergunta, no caso, Deus. Ora, o povo brasileiro é predominantemente cristão, então se você faz uma pergunta colocando o nome de Deus, ainda mais perguntando se Deus é responsável pela criação de algo, e este algo é justamente a pessoa a quem você está perguntando, pessoa esta que sabe que tem lá na bíblia que Deus é responsável pela criação de tudo, é de se esperar que esta pessoa concorde com você. Para completar, a pergunta ainda contém uma obviedade, que é se o homem e a mulher são feitos para fazer filhos. Quem negaria isso? Qualquer pessoa de bom senso, crente que seja, responderia em concordância com isso.

O mesmo caso seria se alguém fizesse a mesma pergunta a um ateu excluindo do questionamento o elemento religioso. A pergunta seria: “O homem e a mulher possuem sexos diferentes para que cumpram seu papel e tenham filhos?” Que pessoa no mundo negaria isso? Até quem nunca foi à escola, mas tenha consciência do que é sexo e as suas consequências, saberia disso.

Como discordar disso? Essa é a questão! Aprendemos na escola, lá nas aulas de ciências que o homem tem um órgão genital diferente do órgão genital da mulher e que eles, entre outras funções, servem para possibilitar a reprodução de uma maneira natural. Por acaso, está errada esta informação? Se sairmos da escola e formos para a vida em si, verificaremos que o órgão genital masculino e o feminino, em determinadas condições, através do sexo possibilitam a reprodução natural. Então, como negar o óbvio?

Diante de todas estas considerações, acrescente o fato de estas pesquisas serem feitas na rua, geralmente em locais movimentados como centros comerciais de cidades, shoppings ou até praias. Estes são lugares onde as pessoas ou estão se divertindo, ou estão com pressa, ou não estão com paciência, não querem ser incomodados, salvo exceções. Bem, imagine a maneira como as pessoas que foram abordadas respondem a estas questões, certamente não é com paciência, com cautela, refletindo sobre a questão e suas implicações.

Mas será que a empresa (órgão) que realizou a pesquisa não sabia de tudo isso, será que foram inocentes? Certamente que não. A pesquisa foi encomendada pelo governo vigente no país, no caso era o do Lula (presidente do Brasil em 2009 – PT), e governo não faz pesquisa atoa, ainda mais uma pesquisa deste tipo, que envolve um país inteiro. Nenhum governo seria bobo de rotular um país inteiro de homofóbico. É percebida a má índole da pesquisa, feita de propósito tendo em vista obter um certo dado para – creio eu – manipular decisões de caráter político, para justificar medidas futuras. E a julgar pela índole da pesquisa, que no caso é o meio para justificar certas atitudes, estas, por sua vez, seguirão o mesmo mau caráter.

____________________

~:::~

(Anderson Yankee)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s