Foco no bem-estar

O nosso foco muda de acordo com a nossa necessidade; Percebi isto nos últimos dias. E mais, em que estamos focados irá determinar o nosso crescimento ou o nosso atraso. Reflexões deste tipo são imprescindíveis para a nossa vida, pois demonstram que não estamos apenas “vivendo”, mas sim construindo a nossa história visando qualidade de vida.

Até muito pouco tempo atrás eu estava dentro de um relacionamento com uma garota que, como pessoa era agradável, mas como cônjuge era problemática. Nosso relacionamento foi marcado por inúmeros conflitos que se desenvolveram ao longo da relação. De início, como é habitual, o relacionamento era ótimo, mas com o passar do tempo se desgastou em detrimento justamente destes conflitos. Após muita dor de cabeça, muitas agressões, muito mal este relacionamento teve fim. Durante este relacionamento o meu foco era o relacionamento, ou seja, minha mente estava antenada às questões relativas a esta relação. Eu poderia ser processado por matar tantos neurônios pensando em resolver os problemas que apareciam no decorrer desta relação. Posso dizer que eu deixei todas as outras questões da minha vida em segundo plano para fazer esta relação dar certo – deixei de lado faculdade, trabalho, diversão, etc. – Meu desafio permanente era encontrar formas de tornar este relacionamento algo agradável.

Essa situação assemelha-se a outra que eu vivi há dois anos. Eu estava em um relacionamento, com uma garota nem tão problemática quanto esta mais atual, no entanto o relacionamento era bastante conflituoso também. Este relacionamento tinha durado bem mais tempo que este último, mas ambos tiveram o mesmo efeito. O efeito de eu falo é o de ser um meio de atraso para a minha vida, sendo que este último teve mais efeito que o primeiro, pois o primeiro, apesar das adversidades, proporcionou-me um crescimento considerável como pessoa de modo geral.

O fato curioso é que ao fim destes relacionamentos coisas idênticas aconteceram. E tudo eu devo ao ato de mudar o meu foco. Considero que dentro do relacionamento eu me dedicava muito ao relacionamento e acabava esquecendo-se de mim, e após o fim o meu foco se voltava exclusivamente para mim. Isto resultou em mudanças extraordinárias para mim, o que culminou em um upgrage na minha qualidade de vida.

Ao fim do primeiro relacionamento que eu citei, após ter mudado de direção o meu foco a minha vida acabou entrando numa fase onde inúmeras coisas boas aconteciam, eu posso citar das mais relevantes, a eleição de melhor professor de uma escola onde eu trabalho por parte dos alunos, o convite para estagiar em um Instituto Federal como monitor de Filosofia, a publicação de um artigo científico. Tudo isso aconteceu consecutivamente em um espaço curto de tempo, aproximadamente oito meses.

Após um tempo eu acabei conhecendo a menina que seria a minha mais nova namorada. Nosso relacionamento iniciou-se da maneira bem como eu planejava, primeiramente a conhecendo minimamente o mais relevante (caráter, personalidade, gostos, etc.), logo após ficar intimo dela e de amigos, família, etc. para assim tomar a atitude de firmar o relacionamento. Este processo eu considero essencial para se entrar em um relacionamento com alguém, mas infelizmente ele não é infalível, pois a gente nunca conhecerá alguém de maneira efetiva, então tomar a atitude de entrar em um relacionamento sempre acabará sendo uma aposta. E eu apostei nela.

Bem como já foi supracitado, este relacionamento foi conflituoso e, consequentemente, doloroso tanto para mim quanto – eu imagino que – para ela. Ademais, disse também que meu foco voltou-se para ela e para o relacionamento. Isto acabou cessando a sucessão de bons acontecimentos que ocorriam na minha vida dando lugar à sucessão de problemas para buscar resoluções no dia a dia. Nada de relevante aconteceu comigo durante este relacionamento, a não ser um relativo crescimento pessoal, mas na área profissional, bem como vinha ocorrendo, nada de relevante ocorreu. No entanto, bem como eu também citei acima, o fim deste relacionamento teve o mesmo efeito que o fim do outro relacionamento, eu mudei meu foco e coisas boas para mim começaram a acontecer novamente.

As palavras que eu uso para descrever tudo o que vem acontecendo na minha vida neste momento são: Reconhecimento e Realização; isto por que os acontecimentos se manifestam na área profissional.

  1. Minhas aulas voltaram a ser acima do que eu considero “boas”, são as aulas que eu chamo de “meus shows”. Minha mente voltou a ser capaz de planejar aulas capazes de fazer os alunos ficarem atentos e participarem, sorrirem, terem prazer em assistir aula. Isto me levou a ter outra vez prazer em dar ótimas aulas e sair da sala realizado, orgulhoso de mim mesmo.
  2. Desenvolvi juntamente com alunos de uma das escolas que eu trabalho o hábito regular da leitura. Percebi que durante o intervalo alguns alunos ficavam deslocados, sem se divertir e até irritados com a “chatice” de outros alunos, então me aproveitei de uma sala que estava disponível para utilizar aquele momento de intervalo como um momento de leitura. Já há duas semanas que nos encontramos regularmente para ler livros, os quais eu mesmo fiz questão de emprestá-los da minha biblioteca. Isto está sendo muito compensador para eles e para mim também que estou lendo livros que eu já tinha e ainda não tivera oportunidade de ler.
  3. Em conjunto com dois professores, um da faculdade e um de uma escola pública, e a colaboração de mais uma colega de faculdade desenvolvemos um projeto de monitoria para auxiliar alunos de uma escola publica que apresentam dificuldades em Filosofia. Este projeto é uma retomada da monitoria que fiz no Instituto federal que citei acima. O mais gratificante é que a escola pública é a mesma que eu estudei antes de entrar na universidade e me tornar o que sou hoje.
  4. Fui convidado por um time de futebol para fazer um trabalho de reflexão com os atletas a respeito do próprio futebol – fundamentos, objetivos, etc.. Em suma, é visado empregar uma filosofia específica neste time, a qual é baseada na união e no respeito e o meu trabalho é partir do próprio futebol para possibilitar a eles adquirir este espírito de união, de respeito mútuo. Eu pessoalmente achei isto brilhante, pois quebra com o paradigma de que jogador de futebol só deve usar as pernas.
  5. Juntamente com amigos, formamos um grupo de estudos que visa o nosso crescimento intelectual para alcançarmos objetivos específicos, passar no ENEM (eu mais uma vez) e em concursos públicos, para assim crescermos financeiramente. Além disso, este grupo nos torna mais unidos.

Dispenso comentários, só digo que não posso me apaixonar agora.

~X~

(Andinho Yankee)

Uma resposta em “Foco no bem-estar

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s