OS PRÉ SOCRÁTICOS: FILÓSOFOS NATURALISTAS (DA PHYSIS)

Pré Socráticos

Geralmente, quando se fala da Grécia Antiga é comum tocar na questão da mitologia com seus grandes Deuses que são imortais e que do Olimpo regem a ordem do universo de acordo com a sua própria vontade e são quem tem a verdade e as respostas inquestionáveis para os humanos.

Até por volta do século VI a.C. aproximadamente, esta verdade absoluta provinda dos Deuses, prevaleceu na cultura grega até o momento em que alguns pararam pra pensar e chegaram a conclusão que já não era mais satisfatório atribuir a divindades a explicação de por exemplo, fenômenos da natureza, origem do universo e de si mesmo. Eles queriam constatações, provas.

Nesse contexto surge a filosofia que em seu primeiro momento rompe com o mito para procurar explicações mais viáveis e satisfatórias para os fenômenos da natureza e para a origem do universo. É nas colônias gregas da Jônia (Ásia Menor), que aparecem os primeiros sábios que procuram explicar de maneira racional, pelo exercício do logos (logos = na língua grega clássica equivale a pensamento, inteligência) os fenômenos naturais que se passavam no dia-dia e a origem do cosmo (kosmos = ordem, universo). Estes sábios em seu primeiro momento foram chamados de físicos pelos seus contemporâneos já que em todo século VI a.C. foi sobre a physis (o mundo natural) que se concentrou a sua especulação racional destes. Mais tarde a tradição passou a chamá-los de filósofos. Estes filósofos trabalhavam, em sua maior parte,  com a cosmologia que é o conjunto de teorias científicas que tratam das leis ou das propriedades da matéria em geral ou do universo, pode-se dizer também que é o estudo sobre a natureza e seus fenômenos. E também trabalhavam com a cosmogonia que é o desenvolvimento de teorias sobre a origem e explicação sobre a formação do universo. Estes são chamados pré-socráticos e recebem esse por que antescedem um dos maiores vultos da filosofia, Sócrates e porque se ocuparam com o conhecimento sobre a physis, suas obras chegaram aos dias atuais de forma fragmentária.

Entre os pré socráticos pode se notar o aparecimento de várias escolas ou correntes de pensamento, o que em certa parte diferenciava os filósofos, mas basicamente só quanto ao modo de explicar a natureza ou a origem do universo. As escolas são: Jônica, “cuja base filosófica consistia em explicar o universo a partir de um princípio primeiro ou fundamental”.  Atomista, “segundo a qual a matéria é composta de átomos, isto é, partículas elementares indivisíveis tão pequenas e que não podem ser percebidas a olho nu”.; Eleata, “afirma a identidade absoluta do ser consigo mesmo e a impossibilidade do devir e do movimento”. ; Pitagórica, “toda concepção que atribui papel central à matemática no conhecimento do mundo natural e do universo em geral”.

Dentre estas escolas, é bastante interessante o pensamento de alguns filósofos da escola jônica, estes também conhecido como milésios, por serem os primeiros a terem filosofados, todos são da cidade de Mileto. São eles: Tales, Anaximandro e Anaxímenes. O ponto de partida do seu pensamento parece ter provindo da observação das transformações das coisas naturais umas nas outras, travavam a busca pelo arché que é a substancia primordial que tudo origina.

___________________________

~X~

(Anderson Yankee)

http://ask.fm/Andyankee

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s