Amor próprio (My home)

Quando sair, feche a porta,

Deixe também a sua chave do lado de fora,

Aí embaixo do tapete.

Saia agora e em convicto

De que em quanto a casa for minha

Não entrarás nela nem em espírito.

Avise a todos sobre a sua partida,

Vão intuir dessa sua cara

Que no seu coração há feridas,

E curarás em outra casa,

Não mais na minha,

Não na minha casa.

Vai doer em você,

Mas a vida é assim,

De certo modo, também vai doer em mim.

Mas pelo menos eu tenho meu lar,

Quente e aconchegante… Você sabe,

Você costumava morar lá.

Olha, sua casa é bagunçada,

Isso vai fazer pra ti doer mais,

Mais que qualquer pancada,

Como as que você me deu,

E sei que quer, mas não pode dar mais,

Pois estou protegido no meu lar… Você sabe,

Você costumava morar lá.

Vai e arruma a tua casa,

Não conta comigo pra te ajudar,

Cansei de me doar.

Ao fazer isso não pinte somente a fachada,

Decepcionar-se-ão ao entrar,

Ver “isto”, que nem é um lar,

Bagunçada.

Organize, se possível renove,

Quem sabe até alguém se comove,

Mas, com certeza, não eu,

Pois agora, o melhor lar só é o meu… Você sabe,

Aquele que também foi seu,

Mas que perdeu,

Sem a mínima possibilidade de “re-achar”.

Mais uma vez, vá!

É mister não esquecer de fechar a porta

E a chave deixar,

Vou ficar e do meu lar cuidar,

Mas só daqui a um tempinho,

Pois o melhor é não cuidar de um lar sozinho

– É, eu também preciso de carinho!

Certo, a porta ficará fechada,

Mas a chave, lá fora, estará acessível,

Tenho certeza que alguém a achará,

Um alguém incrível,

Que esta porta abrirá,

Com a sua antiga chave que foi encontrada,

A chave desvelada.

Você lembra que para você a chave já estava na porta,

De mão beijada,

Sem esforço nem dificuldade para nada,

Mas o que eu tinha era somente uma casinha sem muito valor,

Por ela eu nem tinha tanto amor,

Quem sabe tinha até certo rancor.

Mas agora tudo mudou,

Ergui esta nova casa, meu lar… Você sabe,

Este que você costumava morar,

Mas não mora mais, pois esta é a despedida.

Sai sem falar e mais uma vez, por favor,

Deixe a chave embaixo do tapete,

“Meio achada e meio escondida”.

~X~

(Andinho Yankee)

Uma resposta em “Amor próprio (My home)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s