Um pouco a mais que nada demais

 

Cara, eu não sou nenhum bicho de sete cabeças (bem que eu acho que seria legal), eu sou humano e como todo bom humano que se preze eu tenho sentimentos comuns aos demais seres da espécie. Um dos mais legais é a capacidade de encantar-se com algumas características especificas das meninas. Mais do que isso, eu me encanto com ações, coisas de momento, impressões. É sobre isso que vou tratar aqui.

No ultimo posto eu mostrei características ou ações minhas usadas para encantar as meninas e neste veremos o contrario, ou seja, o que as meninas fazem ou tem que me encanta.

Primeiramente, há coisas que me chama atenção ao olhar para uma menina, o que podemos chamar de um pré-gosto, o que faz com que eu dê em cima da menina independente de conversa, de momento, de circunstancias. São coisas do tipo:

Menina Ruiva;

Menina Loiríssima;

Menina Famosa (é pelo desafio);

Barbie.

Com meninas deste tipo eu fico com certeza, mas o que garante que eu me encante pela mesma é o que acontece no momento do contato, ou seja, alguma coisa especial que me faça lembrar-se da menina no outro dia, ou nos outros dias. Geralmente estas coisas são do tipo coisas que nenhuma menina fez comigo, algo inédito ou algo que supere as minhas expectativas. Posso dar exemplos de meninas que me encantaram de primeira e o que elas fizeram para eu me encantar por elas:

Rafaella não acreditou que eu queria ficar com ela e depois me ameaçou:

– É sério, você estava falando comigo?

– Banheiro? Você está querendo me enrolar para ir atrás de outra. Se você não voltar eu vou atrás de você… (E foi mesmo).

Milly me encantou pelo seu jeito brincalhão com um ar de inocente/difícil:

– (No meio do beijo) Me solta, fiquei tímida!

– (No meio do beijo) Me solta, você é muito safado. Você tem que se tratar! (Carai)

Polly queria sair do show com garantias de um relacionamento sério entre nós! (Que loucura).

Dayanne me conheceu num dia e deixou o namorado dois dias depois para ficar comigo! (É digno de valor).

Suely me enrolou uma semana para dar um beijo (Piiiiii), ninguém merece, mas eu topei o desafio e gostei.

Bruna dançou para mim e me proibiu de me mexer.

Samara me amarrou nu na cama e me obrigou a comer uma caixa de bombons com ela. (Muito bom, principalmente quando ela me soltou).

Renata, além de ser ruiva usava uma cinta-liga vermelha que me doía o coração só de imaginar.

Cynthia me chamou de mole (isso é o que dá respeitar certas meninas) e sem graça. KKKK, o que é dela está guardado. Eu já prometi para mim mesmo que ainda fico com ela.

Arelly deu um pulo e encaixou as pernas na minha barriga e me beijou nesta situação (Foi novo e excitante, rsrsrrsrs).

Maryanna (que eu não liguei, mas lembrei) me fez uma massagem com óleo de açaí, fundo musical e algumas outras particularidades.

Dani me contava umas piadas sem graça, mas era no ouvido. Eu ria mais dela do que das piadas.

Wilma pintou os meus pelos da barriga (Do famoso cominho da felicidade) de loiro só pra me chamar de devasso (Da cerveja devassa, que é loira). [Legal, parece que eu to sem pelos]

Lorena me controlou como um cachorrinho na coleira e me deu um tratamento VIP, tipo Classe “A”.

Dani Brito tinha fetiches estranhos e eu servia de cobaia (Maravilhoso).

Tacyanne me beijou à força e escondido no banheiro de um consultório de psicanálise (Freud explica!).

Enfim, às vezes eu, às vezes elas tomavam a iniciativa, mas isso não importa. O que me fazia encantar e lembrar destas garotas no outro dia – Não necessariamente até hoje – foram ações inéditas, coisas que ninguém nunca tinha feito por mim ou ações que, nas circunstancias presentes, foram tomadas como especiais.

Para mim, o especial e o inédito que venha a me encantar geralmente são de ordem anormal, incomum ou improvável, ou seja, coisas loucas ou coisas que ninguém poderia imaginar a ocorrência de tal fato. “Pois o normal é sempre tão normal”, e sem graça. Não estou identificando o normal com o simples, pois de fato o simples é bem mais conveniente, mas também não estou dizendo que o louco é complexo. É fácil conciliar o simples e o louco, o anormal. E é assim que deve ser: simples e anormal.

Bom leitores, [falo de leitores pelo fato de este blog está sendo bastante visitado. Estando com uma média de entre 12 e 20 acessos diários. Welcome perturbados] se alguém está procurando receber uma ligação minha no dia seguinte a nossa “senvergonhice”, está aí a formula:

Inédito + anormal + simples = encantou o Andinho = ligação no outro dia = Você está com sorte e é inteligente (rsrsrsrsrsrs). 

“Você é muito safado, precisa se tratar” (Milly)

Repito: “Curtir, pegar e não se apegar é bom, ficar é maravilhoso, aventurar-se é ótimo, mas amar de verdade é muito mais delicioso que tudo isso. Amar vale à pena, quando a pessoa vale à pena”. Então meninas, por favor, não se aproveitem disso para brincar comigo, eu não mereço (rsrsrsrs) pensem no bem maior que é o amor verdadeiro e o companheirismo de nós, o bem dos céus criado pra vocês, os homens.

~X~

 

(Anderson Yankee)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s