Devassa.

 

“Férias = Vamos curtir. Férias + Tô solteiro = Vamos fazer loucuras”

Quem diria que um dia de segunda feira, nublado seria o dia perfeito para se fazer uma loucura de férias? Eu não diria. Mas, viva o indeterminado.

Estamos nós num fim de tarde de segunda-feira, na porta de casa discutindo sobre a porcaria da nossa internet que está ruim.

– Merda! Nós queremos jogar CS usando o nosso Server. (precisa de internet)

– Vamos jogar WAR? Então vamos!

Guerra vai, guerra vem… Depois de duas partidas longas e exaustivas…

– E ai parceiro, onde você estava hoje à tarde?

– Fui ao cinema com aquela nossa colega do Graciliano Ramos.

– Que safado, nem avisa não é? Eu quero pegar a amiga dela!

– Relaxe, eu to com duas amigas aí fora. Quer conhecê-las?

– Beleza.

– Vamos todos jogar UNO.

Uno vai, Uno vem… Pega duas! Inverte o jogo! Pula ele, bate em cima, pega quatro…

– Já está tarde, vou tirar o carro para levar as meninas em casa, elas moram perto do shopping.

– Ah, beleza então!

– Vamos conosco?

– (Breve pensamento: se eu não for, vou dormir. São duas garotas e ele um só) Eu vou (rsrsrs)!

Tempo vai, tempo vem… Vou mudar a roupa, pegar a carteira, tirar o carro…

– Oh irmã…

– Vocês são irmãs?

– Sim, olha o sinal na bochecha! Igualzinho (rsrsrsrs)

– (Breve pensamento: Uma é loira, alta e fortinha no sentido de gostosona. A outra é baixinha, morena e magrinha, mas não deixa de ser bastante gostosinha. Realmente, o sinal é igualzinho) Realmente, o sinal é igualzinho! Bastante sexy.

– Ui.

Conversa vai, conversa vem… Cheguei, vamos?

– Vamos? Estão a fim de beber?

– Eu estou horrível, meu cabelo, minha roupa, blá, blá, blá…

– Vamos passar no posto, compramos umas Ices e resenhamos.

Em um cantinho reservado…

– Você já tomou Devassa?

– (Breve pensamento: Ainda não, mas sinto que vou tomar hoje!) Não, é boa?

– É uma delícia.

– Hum, o que tem de especial nela?

– Só tomando para saber, ou melhor, para sentir.

– Ah, certo, vou provar e todas as vezes que provar vou lembrar de você!

– (rsrsrsrsrsrs) Por que?

– …

Abasteceu, comprou Ice, comprou Rufles…

– Vamos para a orla?

– Nossa, segunda feira, 22 e 30 já, só nós quatro… Estou dentro (KKKKK).

Minutos depois São Pedro angustia-se com a nossa devassidade e dá-nos o bem maior da natureza – a água – uma chuva infeliz de deixar uma pessoa em coma com o choque com um simples pingo na parte frontal da face. Ou seja, uma forte chuva que insistiu em molhar-nos da via expressa até a orla de Pajuçara.

[Diário da missão]

– Eu sou Anderson Yankee, são 23 horas desta segunda feira, 10 de janeiro. Há pessoas alucinadas dentro deste carro, eles não param de comprar cervejas e as beberem sem nenhum pudor. Há uma menina do meu lado que eu não sei nem o nome (mas, afinal de que isso importa?), ela não pára de repetir que quer tomar banho de mar hoje, mesmo que na chuva e mesmo que sem roupas de banho. As demais pessoas dentro do carro, inclusive eu, gostaram da idéia dela e estamo-nos dirigindo a um ponto deserto da orla para podermos realizar este feito. Confesso que não sei no que isso vai dar e não tenho o mínimo interesse em saber, apenas quero CURTIR. Sinto vontade de copular e vou agir em virtude deste desejo. Câmbio e desligo!

O pneu do carro roda, roda, roda, roda, roda, roda… Parou de rodar, vamos descer!

– CARALHO, QUE FRIO DA PIIIIIII… O QUE É ISSO? O QUE EU ESTOU FAZENDO AQUI? Que massa, tudo de bom!

– Trava o carro e vamos embora!

– (Minha visão: Orla de Pajuçara, 23 horas e alguns minutos, chuva, eu estou tremendo muito, a baixinha já tirou a roupa e entrou no mar, o meu parceiro está correndo e tirando a roupa também e a outra menina já desceu do carro pronta para banhar-se, só falta eu… E todo mundo entra n’água: Homens só de cueca e meninas de calcinha e sutiã.)

– Vamos ficar nus?

– (Minha visão: Quatro pessoas dentro do mar com uma mão para cima rodando as suas roupas íntimas, ou seja, calcinhas e cuecas. Está todo mundo nu.)

– (Breve pensamento: Tudo de bom, eu estava precisando disso, essa é a melhor vida possível, amo muito tudo isso, estou no paraíso, obrigado Deus.)

– Que frio!

Após este momento denominado “Adãos e Evas”, provamos do fruto proibido e gostamos e nem fomos expulsos do paraíso, permanecemos nele até a hora que bem entendemos. Gozamos do paraíso demasiadamente, sem pudor, sem preocupação, sem sol também, sem compromisso, mas conscientes e deliberados.

“E o bom disso tudo é tudo isso”

Agradeço à dona internet que nos fez o favor de permanecer ruim até a hora de sairmos com as meninas, caso ela estivesse boa eu estaria… Jogando CS… Que mal.

~X~

 

(Anderson yankee)

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s