Últimas horas de uma vida!

~X~

 

Agora dói em mim a idéia e a confusão de saber que ela diz que me ama, mas só vai ficar comigo enquanto eu estiver mal e depois que eu ficar bem ela vai me dar um presente, a dor do fim do relacionamento. [Ora, ela quer conservar o meu estado negativo?]

O que ela quer? E esse quadrivium maldito que me perturba!?

Tudo perdido! Nós transamos e o preservativo estava rasgado e a ejaculação foi toda no interior da genital dela. Agora há também o risco de ela engravidar! Não penso nisso, não penso em nada, Eu penso, afinal? Sim obviamente, esta é uma pergunta autodestrutiva, mas, não confio em meus pensamentos! Disto sei.

Agora ela conversa comigo e me diz que vai continuar me apoiando, mas que entre nós não há mais o laço do amor de um casal (se bem que o nosso já estava bem desatado). De repente tudo fica escuro, as coisas mudam de cor, eu me pergunto o que eu vou fazer no próximo segundo que precederá o presente?

Eu não quero fazer mais nada, até a base que me sustentava, por mais que corroída estivesse, era ela quem me sustentava. E agora? E agora? Agora nada! Não tem mais agora, nem depois, nem o depois do depois! Acabou tudo.

Agora eu vou me matar! Sai correndo pelo asfalto, os carros buzinando, o pessoal gritando – cansei – sentei e deitei, parei!

O meu telefone toca, é a minha atual ex-namorada que diz que não acabou comigo e fui eu quem entendeu as coisas erroneamente. Pois ela não acabou somente estava dando um tempo, pois também estava mal e sua família estava mal, mas não acabou comigo e só ficaríamos um tempo longe para espairecer-nos e estabilizar-nos.

Mas eu não agüento, eu não tenho mais o que fazer, pra onde ir, sei nem quem sou!

Agora, mais que tudo eu quero morrer, mas me sinto mal, meu peito dói, meu braço começa a ficar dormente, minha boca seca outra vez, minhas pernas ficam inquietas e dormentes, me sinto fraco, mole, como que bêbado, dopado.

Escuto gritos pelo celular, broncas, sermões, preciso de consolo, escuto também choros e pedidos de volta. Percebo o amor de outras pessoas que sempre estiveram comigo, mas que eu me desapercebi destas presenças.

E morri da minha antiga vida! Sem família, trabalho, estudos e namorada.

Morri abandonado por todos.

~X~

 

(Anderson Yankee)

Uma resposta em “Últimas horas de uma vida!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s