Inconsequência

 

 

~ Sobre as ações com e sem reflexão ~

 

 

Segundo Aurélio, inconseqüência é a falta de conseqüência. Esta falta de conseqüência não designa um ato que não se teve conseqüência alguma, mas sim um ato que se teve inúmeras conseqüências, mas que não foram pré-refletidas, ou seja, não se foi considerado a priori a possibilidade de alguns fatos adversos poderem ocorrer.

É preciso preconceber as conseqüências de um ato antes de executá-lo para que no fim o produto desta ação não seja desastroso. Mesmo quando se quer que ele seja algo negativo deve-se pensá-lo e calcular os fatos para que no fim se tenha este produto desejado. Mas, de certo não pode haver ato sem reflexão, pois a surpresa no fim pode ser altamente digna de arrependimento pela carga negativa que ela traz consigo.

Quando se age sem reflexão, ou sem pensar, denomina-se este de ato emocional, ou seja, o que moveu este ato foi uma emoção, ou então, agiu-se em prol de uma emoção, de fato este não é aconselhável, pelo mesmo motivo citado no parágrafo anterior quando falamos do produto da ação. Por outro lado, quando há a reflexão que antecede a ação, denominamos este tipo de ato de ato racional, isto é, há uma razão para o ato estar sendo executado e esta razão é de ordem consciente, pois o ser sabe por que está fazendo o que faz e sabe também a sua finalidade e o que a ação irá acarretar para ele e os demais envolvidos no caso. Há esta ação dá-se o status de sabia, pois não há riscos de ocorrer situações adversas que saiam do controle do ser responsável pela ação, assim, podemos dizer que esta é uma ação segura.

Não há sabedoria alguma em agir em prol de uma emoção se a ação não tiver reflexão, pois o produto da mesma será inesperado. De fato o ato de agir emocionalmente sem reflexão é considerado algo belo atualmente, e de fato é, porém, não é de beleza que vive o homem e sim dos produtos positivos das suas ações. Estes o deixa coberto por uma áurea de conforto, de segurança, de equilíbrio, enquanto que por outro lado, os produtos negativos o traz a frustração, a angústia.

Assim, um ser inconseqüente viverá as mais adversas situações decorrentes dos produtos das suas ações sem reflexão, ou seja, sem pensar por serem movidas por emoções. Enquanto que, em oposição ao primeiro, o ser conseqüente, ou seja, aquele que calcula as conseqüências das suas ações, que reflete antes de agir, poderá viver situações adversas em decorrência de um mal calculo fito a priori, porém, angustiar-se-á em proporções menores, pois já terá preconcebido também a hipótese de o seu produto não ser o desejado.

 

(Andinho Yankee)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s