Passividade ou Atividade

 

 

~ Um pouco sobre virtude ~

 

 

Diante do sistema atual que vivemos (capitalista), o ser humano se sente na necessidade de agir diante de qualquer situação que o envolva no intuito de se mostrar presente, ativo, pois a passividade no mundo capitalista torna as pessoas improdutivas, assim, estas recebem status de fracas. Por isso a maioria se condiciona a ser um ser ativo.

A priori este comportamento era executado dentro do meio profissional e mais tarde foi transportado para a vida social como um todo, pois as duas não deixam de estar intrinsecamente ligadas.

De certo este não é um mal gerado pelo capitalismo, pelo contrário traz certa virtude ao humano. Ao contrário, a passividade traz consigo certos tipos de comportamentos que gera inúmeras coisas negativas para o humano.

Um ser passivo, além de ser considerado fraco para o sistema capitalista, pois fica na retaguarda e espera acontecer em vez de fazer acontecer, pode ser considerado fraco na vida social também, pois, como já foi dito, fica esperando as coisas acontecerem e não as faz, isso o fará viver dependente da sorte, do acaso. Um ser passivo não encontra necessidade de tomar parte de algo, olha de fora, omite quando deveria falar o que vive ou fez e esta é a pior qualidade de um ser passivo, a de ser omisso.

 Já com um ser ativo está disposto a agir diante das adversas situações do dia a dia, com isso tudo ficará às claras, sem dúvidas e paradoxos. Um ser ativo busca fazer as coisas acontecerem, seja no trabalho ou na vida social, toma parte de qualquer situação, luta para que as coisas boas da sua vida não se esvaiam. Este tipo de ser não consegue omitir pelo fato de o seu próprio tipo de personalidade não permitir, quando tenta omitir, sofre por querer acabar com a situação brevemente e poder desfrutar do produto que virá da não omissão.

Com isso podemos dizer que a atividade é sinônima de virtude, mas a passividade não é algo que vá de encontro com a virtude, isto se ela for usada com inteligência. Podemos classificar os seres passivos em dois tipos, o passivo desvirtuado e o passivo inteligente. O passivo desvirtuado compota todas as qualidades citadas no inicio do texto. Este é omisso, improdutivo, desleixado, vive no solipsismo, não toma parte de nada, espera acontecer em vez de fazer acontecer, enfim, são algumas características que são sinônimos de uma pessoa de mau caráter. Já o passivo inteligente é não chega nem a ser considerado passivo, pois usa ações passivas em momentos que demandam passividade, pois neste a atividade não seria viável.

Com isso, vemos que há momentos em que a atividade não será algo aconselhável pelo que poderá gerar como produto, mas esta não deixa de ser sinônimo de virtude. Porém, é importante não tornar a atividade um dogma, achar que só com ela se tem virtude e sem ela o ser será mau caráter. É preciso também ser um ativo inteligente, isto é, incrementar um pouco de passividade em determinados momentos que a demandem, pois nem sempre é aconselhável ou necessário fazer algo.

Então, vemos que é importante manter um equilíbrio entre ser ativo e ser passivo, pois se de um lado o ser pode ser considerado mau-caráter, do outro pode ser considerado intrigante. Virtude se conquista fazendo o que é certo, sem egoísmo ativo ou passivo.

 

 

 

 

(Andinho Yankee)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s