Acreditar no em-si reflete a arrogância

 

 

~ Sobre o conhecimento ~

 

           Para começar essa discussão eu quero fazer uma pergunta. Você consegue conhecer algo? Por exemplo, você se conhece? Depois voltaremos a essa pergunta.

           Vamos pensar um pouco no Universo, dentro do que vemos podemos perceber três mundos, o Mundo Macro, o Mundo Micro e o Mundo da Percepção Humana e é impossível conhecer a totalidade de ambos. Você já deve ter ouvido aquela famosa máxima Socrática “Só sei que nada sei”, pois é tudo isso que sabemos.

           O Mundo Macro é a imensidão universal que está além da nossa percepção, engloba o espaço, os sistemas as galáxias, o universo todo e tende ao infinito, pois não se sabe a amplitude do universo, nem a sua forma, enfim ele tende ao infinito e não se consegue conhecê-lo por completo.

           O segundo mundo é o Mundo Micro, que é o mundo dos microorganismos (bactérias, fungos, vírus), que também é infinitamente complexo, pois a cada centímetro no numa superfície plana pode conter milhares de microorganismos, então se imaginarmos a dimensão do nosso planeta e considerarmos que há sempre novas descobertas de micro-vidas, chegamos a conclusão de que este mundo também tende ao infinito e sendo assim é impossível chegar à sua totalidade.

           O terceiro mundo é o nosso, O mundo da Percepção Humana (MPH), é o mundo que podemos perceber (o meio ambiente, as pessoas, os animais), este por sinal também é impossível conhecer por completo, pois imaginemos o corpo humano, existe uma infinidade de ossos, músculos, veias, artérias, enfim destas, algumas tantas já são conhecidas e outras não, há uma infinitude de coisas que não estão nomeadas, como nas profundezas dos oceanos ou matas existem animais que não foram identificados. Então em cada coisa há uma complexidade imensa e no mundo percebido todo essa complexidade se multiplica chegando a um valor incompreensível para o ser humano. Sendo assim concluímos também que o MPH tende ao infinito e é impossível conhecê-lo totalmente.

            Também não há como conhecer uma coisa em-si. Por exemplo, uma semente qualquer, você pode vê-la, pode tocá-la, sentir seu cheiro, se houver, enfim, você tem consciência de que ela está ali e a conhece, mas não é bem assim, só podemos perceber até onde os sentidos nos permitem como o tato (pegá-la), olfato (cheirá-la), paladar (sentir seu gosto). Mas o que é a semente em-si? Podemos dizer que ela é uma árvore em potência, ela é constituída por proteínas, inúmeras substâncias, é constituída por átomos e este tendem ao infinito, enfim, estas qualidades não são percebidas pelos nossos sentidos e elas são infinitas. Do mesmo modo como vamos conhecer ela em cada espaço de tempo, temperatura, radioatividade, enfim, não há como catalogar na mente ou em computadores ela em cada fração de variação qualitativa ou quantitativa. Então como poder conhecer algo em-si? Não sei.

           Depois de tudo isto, percebemos como é tão incapaz o ser – humano, tão imperfeito, tão nada. E me impressiona ver pessoas com ar de superioridade por ter um diploma ou mesmo status ou poder, achando que conhecem algo como um todo. Como diz meu professor Enildo Marinho, “A capacidade de percepção humana é de 0,00…1 do universo”. Por fim, só podemos concluir que, ter na mente a idéia de que há um conhecimento cristlizado, imutável é arrogância, assim chega a ser impossível adjetivar o fato de alguém acreditar possuir este tipo de conhecimento, a verdade absoluta.

 

 

(Andinho Yankee)

Anúncios

Uma resposta em “Acreditar no em-si reflete a arrogância

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s