Laranja no divã

~ Série Senso Comum ~

 

Soa a campainha, a atendente abre a porta da sala do Dr. Couve flor,

ela diz: Senhora Laranja, você é a próxima, o doutor está a sua espera!

– OK! Disse a laranja com um semblante de angústia.

Ao entrar na sala do consultório, o Dr. Couve flor, que é psicólogo, convida a pobre laranja a acomodar-se no seu esplêndido divã.

– O que a atormenta amiga laranja? Perguntou o doutor.

– Doutor eu quero morrer!

– Então é grave? Conte-me o que está acontecendo.

– Eu a vi falando aquelas atrocidades me acusando injustamente!

– O que querida? Quem? Fale com calma, respire.

– [CHORANDO] Doutor, a minha dor é a dor de muitas senhoras da minha classe de frutas. Eles nos acusam de matá-los à noite!

– Eles quem? Conte-me a história desde o início, por favor!

– Tudo começou esta semana lá em casa, e estava a tricotar folhinhas na fruteira da cozinha, foi aí que chegou a mãe dela…

– Mãe de quem? Perguntou o Doutor.

– A mãe da Mara! é a Mara quem traz companhia pra mim aos finais de semana. Eu adoro as companhias que ela traz de um lugar chamado feira!

– Prossiga. Murmurou o doutor que a observava atentamente!

– Então doutor, foi ela que apareceu com essa história de que somos traiçoeiras, pois matamos os grandões à noite!

– Nesse momento o Dr. Couve-flor respirou fundo, meio temorizado.

– Doutor, eu nunca mataria a Mara, ela me traz companhias, se ela morrer, quem vai me trazer companhia?

– [DESCONFIADO] Então por que você acha que a mãe da Mara tirou essa conclusão de você, cara amiga?

– [AOS PRANTOS] Não sei doutor, ela simplesmente chegou e disse, assim, do nada!

– [ASSUSTADO] Ela disse que vocês laranjas são traiçoeiras, que matam os grandões à noite?

– Bom doutor, não com essas palavras, mas foi essa a intenção dela [BERROS]!

– Hum, O que ela disse exatamente?

– Ah doutor, foi alguma coisa do tipo… Han, me deixa lembrar…

– O quê que ela disse, cara Laranja?

– Sim, ela disse: Laranja de dia é ouro, de tarde é prata, de noite mata! Está vendo Doutor…

– A… O doutor tentou falar algo.

– Agora eu estou angustiada, ninguém passa perto de mim à noite, eu fico naquela fruteira escura e fria…

– &%@… Mais uma vez o doutor tenta falar.

– [EMPOLGADA] Imagina… Eu matar alguém, logo a Mara, blá, blá, blá…

 

 

(Andinho Yankee)

3 respostas em “Laranja no divã

  1. Por Deus, eu nunca julguei uma laranja…Até já ouvi essa de não chupar laranja à noite prq mata, faz mal….Sei lá, eu tenho medo… kkkk, faz mal mesmo?

  2. Coitada da dona Laranja…Acusada injustamente, tá angustiada e vai apodrecer mais cedo…Isto tudo por causa da mãe da mara…Muito bem amor…É exatamente isso!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s