Sobre as verdades

~O importante é crer para viver ~

 

Será que a verdade existe? De fato, sim. Existe, “na verdade”, vários tipos de verdades. Estas servem para explicar, muitas vezes, a mesma coisa. De certo, a verdade é relativa com relação a determinados grupos sociais, mas não de indivíduo para indivíduo universalmente, pois se fosse assim só existiria o completo relativismo que indicaria a verdade individual, então de quem seria a verdade? Não existiria assim uma concepção comum e como conseqüência prevaleceria a desordem, o caos.

                Atualmente, alguns tipos de verdade são aceitos como a verdade jurídica, que são as leis que têm como objetivo manter a ordem social, esta também representa a desvirtuação da verdade segundo Enildo Marinho Guedes: “Na área jurídica, a arrogância da verdade é um instrumento de persuasão para influenciar a decisão dos senhores jurados ou dos que devem julgar o processo. É o único lugar em que a mentira, através da construção de um álibi, é tolerada, desde que seja para defender um cliente. As becas, inocentes indumentárias, denunciam o poder e a seriedade de quem, no final, deve saber uma verdade; funcionam como sinônimo de isenção e objetividade. As decisões judiciais são categóricas. Algumas delas são suportadas em construções técnico-jurídicas que desvirtuam os fatos e transformam os casos num monstro da burocracia processual”. (GUEDES, Enildo Marinho. Curso de Metodologia Científica. Curitiba, HD Livros, 2000.). Fica a pergunta; Existe Justiça?

                Existe também a verdade religiosa, que é absoluta e regida pelos livros sagrados como o alcorão e a bíblia. Estes livros citam a existência de Deus, o qual dita as leis e os princípios humanos a serem seguidos, assim como a origem de tudo o que há. Para este tipo de verdade o questionamento não é viável, este é um caminho unilateral que só dará em um ponto. Este tipo de verdade admite o em-si das palavras sempre e nunca, pois não há meio termo quando se fala em Deus, ou seja, ou algo é verdadeiro ou é falso. Outro tipo de verdade que se identifica com a verdade religiosa é a verdade mítica, esta possui características semelhantes à religiosa.

                Outros tipos de verdades aceitos atualmente são a matemática, que é determinada pela lógica e a verdade científica, que são teorias comprobatórias de questões acerca da realidade.

                De certo, é preciso crer em algo para poder viver com o mínimo de tranqüilidade. O ser humano precisa de uma crença para poder subviver, pois sem uma concepção de algo verdadeiro, ou seja, algo em que ele apóie-se com segurança, ele acomodar-se-ia e não daria valor á vida, ao movimento ou então proporcionaria o caos ao mundo, conseqüentemente não viveria em sociedade.

                Muitas pessoas têm a sua concepção de verdade como sentido de vida, fazem da sua crença o seu objetivo e isso, muitas vezes, o fazem viver mais, pois são movidos pela volição. A busca pela verdade também é um modo de dar sentido à vida e geralmente esta busca é “evolução” em potência. Isto pode ser representado pelo papel do filósofo.

                Algumas destas verdades trazem consigo uma grande bagagem e valores ético-morais que são essenciais para a humanização do homem, ou seja, valores que o torna mais social, interativo, compreensivo, caridoso, bondoso, enfim, sentimentos e estados de espírito positivos. Por outro lado, certas verdades levam ao oposto, nem todas são plenas de bondade, há verdades cheias de más ideologias que podem causar catástrofes.

                Além de contribuir para a ordem e para o bem, algumas concepções de verdade visam explicar coisas, é o caso da Filosofia e da Ciência, ou Episteme. A Filosofia, em sua maior parte, trata de questões metafísicas, ou seja, de questões acerca de coisas que estão além da simples percepção humana, isto é, além dos sentidos. A ciência, por sua vez, é um tipo de verdade falível, isto é, uma verdade temporal, perecível. O produto das indagações feitas por cientistas são as teorias que vão culminar na prática, estas teorias representam a explicação para algo que está na realidade, após a prática e a constatação a teoria ganha o status de verdadeira, pois teoria e prática condizem com a realidade. Porém, esta verdade só durará enquanto outro cientista não desenvolva outro método que derrube o anterior, ou seja, que explique melhor o objeto de estudo. Assim, a verdade científica é falível, perecível, temporal, superável, provisória.

Diante de tudo isso que vimos, devemos estar nos perguntando: Quem tem a verdade, razão? Cabe a cada um analisar cada tipo de verdade e acreditar na que lhe for mais viável. Para quem quer algo inquestionável, sem mentiras tem a religião. Para quem quer explicações fáceis tem o mito e o senso comum, quem quiser algo mais flexível tem a ciência que está em permanente mudança, por fim tem a Filosofia para quem quer angustiar-se. O importante é crer para viver.

 

 

(Andinho Yankee)

Anúncios

2 respostas em “Sobre as verdades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s