SEJA HUMILDE! O QUE É SER HUMILDE? ANALISANDO A HUMILDADE.

tanto_faz

Ouço tanta gente imperando isso pelo mundo afora, vejo tanta gente transformando essa frase em clichê, até mesmo mentes mais evoluídas pregam essa ideia aos quatro cantos. Mas será que alguém questiona essa frasezinha que se mostra tão despretensiosa  O que querem dizer as pessoas quando dizem “seja humilde” ou “tenha humildade”? Qual a pretensão de imperar este clichê? É justamente a tarefa deste pequeno texto ir fundo e desvelar o que há por trás de quando alguém prega que os outros devem ser humildes.
Em primeiro lugar, quando nos perguntamos a respeito da pretensão de querer que os outros sejam humildes, devemos ter em mente que não há pretensão consciente nenhuma por parte de quem prega tal clichê, ou seja, quando alguém diz para o outro para ser humilde ele não tem uma pretensão real definida. Na verdade, o que acontece neste caso é que a pessoa simplesmente está executando um trabalho de repetição. Isto é, as pessoas falam para os outros serem humildes simplesmente pelo fato de que outras pessoas falam a mesma coisa, ninguém para neste ciclo para dizer o contrário. Bom, quando eu falo de “todo mundo” eu me refiro a grande maioria das pessoas e não a todas as pessoas de maneira absoluta.
Ora, mas deve haver um motivo para que haja essa repetição desse clichê. E realmente há. Esse processo se dá pelo fato de que a humildade é um valor cultivado no meio social, principalmente por tornar a vida em sociedade mais agradável. Então as pessoas não pregam o contrário da humildade justamente por a humildade ser algo que funciona para a manutenção das relações sociais. Assim, as pessoas repetem quotidianamente que os outros devem ser humildes por a humildade ser um bom valor social, ok! No entanto, as pessoas não ultrapassam a linha de saber que a humildade é um bom valor, elas só sabem isso e não possuem uma compreensão de como esse valor tão exaltado se manifesta, qual a sua lógica de funcionamento.
Qual a lógica de funcionamento da humildade? Como esse valor se manifesta nas relações sociais? Quais os modos de comportamento de um indivíduo humilde? Quais os efeitos psicológicos das atitudes que se classificam como de alguém humilde? Qual a intenção de querer pessoas humildes? Essas são as questões fundamentais a respeito da humildade e que estão para além da simples aparência e de ideias imediatas, as quais eu tentarei responder de maneira simples daqui por diante.
Como ponto de partida eu sigo a seguinte questão: Quais os modos de comportamento de alguém classificado como humilde? É verificado quotidianamente que alguém classificado como humilde apresenta em especial uma característica: não reconhece suas qualidades perante os outros. Isso mesmo, é como se para ser humilde o indivíduo nunca na sua vida poderia ter um espelho. Este espelho é uma simbologia para o ato de olhar para si próprio e refletir para chegar a conclusão de que é bom em algo. Prova disso é que se um indivíduo toma a atitude de contar a respeito de suas qualidades e feitos memoráveis no meio social ele é mal visto, os outros o excluem ou demonstram repulsa a respeito daquele indivíduo, pois ele não é humilde. Reconhecer a si próprio como bom, como útil, como belo, como habilidoso é o maior erro de alguém que quer visto como humilde. Isso equivaleria a pecar para um cristão. Então a maneira correta de agir, base da humildade, é não se reconhecer como um indivíduo de boas qualidades no meio social, este é o primeiro passo.
Ressaltando este primeiro passo, imagino o quão é doloroso para alguém não poder falar de si mesmo como alguém que tem especialidades. Mas porque as pessoas que são humildes não demonstram essa dor? Simples, a palavra que responde esta questão é ADESTRAMENTO. Poderíamos também chamarmos de hábito, costume, mas eu gosto de ser mais radical, então vou usar esta palavra pelo fato de ela representar melhor ao meu ver o processo que faz as pessoas se anularem e se tornarem “humildes”. Costume, hábito está mais ligado a tornar automático algo que praticamos, e aqui eu não vejo um processo negativo como eu vejo no tornar alguém humilde, pois é uma ideia que é gravada na cabeça das pessoas, de maneira imposta, como um estupro mental. No hábito é algo que se torna automático naturalmente, no adestramento está se encucando a pessoa com uma ideia. Imagino no primeiro momento em que uma criança reconheceu a si próprio como bom e alguém o repreendeu dizendo que aquela não era a maneira correta de se agir; começou ali o adestramento.
Então, não se pode reconhecer a si próprio. Mas e minhas qualidades? Elas existem! Por que não posso falar delas? Não pode porque você tem que ser humilde e uma pessoa humilde não se reconhece a si próprio, ela se anula totalmente. Sim, suas qualidades existem, mas só os outros devem dizer que elas existem! Este é outro ponto a respeito desta humildade que indigna. Ninguém pode falar de si, só os outros podem falar das outras pessoas e determinar as suas qualidades, habilidades, beleza, enfim. Do mesmo modo, os defeitos de cada pessoa é determinado pelo juízo alheio. Visivelmente se cria um problema enorme com isso: O que as pessoas são depende do juízo dos outros. Mas aí alguém pode dizer: mesmo assim eu tenho consciência do que eu sou e isso é o que importa, a opinião dos outros é o de menos. Ilusão acreditar nisso, pois se o princípio de humildade determina que eu não posso falar de mim e que os outros devem falar de mim, logo o juízo formado pelos outros e disseminado no meio social tem um peso bem maior do que a consciência de si. É uma implicação lógica bem simples de se verificar. O resultado disso é que as pessoas vivem suas vidas baseadas na opinião pública, mudando comportamentos e atitudes para causar uma imagem de uma identidade ideal. A vida das pessoas é movida pela opinião dos outros a respeito delas. Quando alguém não gosta dos comentários que estão sendo feito ao seu respeito trata logo de mudar, não para se sentir bem consigo, mas para se sentir bem em detrimento do que os outros acham dela. Tudo isso é fruto do princípio de humildade.
Deste modo, concluo que esta maneira de se viver não é apropriada, pois os benefícios são bem menores que os prejuízos. Ademais é uma vida baseada em ilusões, não é uma vida legítima. Verificamos que o maior objetivo de ser humilde é ter uma valor que é apreciado socialmente, pois permite que a vida em sociedade seja mais agradável. No entanto, viver desta maneira impede o indivíduo de se enxergar, anulando-o e deixando a sua felicidade, bem estar e realização pessoal intrinsecamente dependente da opinião pública, do juízo dos outros. Consequência disto é que as pessoas vivem para formar uma opinião pública, não se concentram em si e nas suas reais necessidades, mas sim na necessidade de ter uma imagem ideal. Isto não representa uma forma legítima e efetiva de vida, pois não se vive para sim, mas sim para os outros.
Mas não acaba aqui a discussão, ainda temos a questão mais fundamental e polêmica a respeito deste assunto: Para que, enfim, que as pessoas querem que os outros sejam humildes? Ora, eu já respondi, para que a vida em sociedade seja mais agradável. Certo, mas de que modo ela pode ser mais agradável? Não seria possível a vida em sociedade ser agradável com pessoas não humildes? Esse é o ponto, daria para a vida em sociedade ser mais agradável com pessoas não humildes, se a nossa cultura fosse diferente. Basicamente, quando alguém fala para o outro ser humilde é para que as relações sociais sejam melhores, tudo bem, isso já foi dito várias vezes, mas o que não foi dito é que isso tudo é fruto da insegurança alheia. Como assim? Simples, quando alguém manda o outro ser humilde é porque o outro não está sendo humilde aos olhos do outro, o que o indivíduo está fazendo para não ser humilde é se auto reconhecer, assim, mandar o outro ser humilde equivale a mandar o outro parar de se auto reconhecer. Ou seja, todo ve que alguém manda o outro ser humilde, na verdade ela está mandando o outro parar de se ver como um alguém de boas qualidades. A partir desta reflexão já podemos verificar um pouco da podridão que é o ser humano. Mas porque esta atitude? Esta atitude apática é fruto do egoísmo e da insegurança. Primeiramente, é fruto do egoismo pelo fato de ele estar afirmando que não quer saber das qualidades do outro, que vindo dele aquilo não é importante, que o outro não deve ser assunto a ser discutido entre eles. Em segundo lugar, é fruto da insegurança pelo fato de o outro se incomodar com as qualidades do outros expressas por ele mesmo, é como se todas as qualidades soassem como ameaças para quem escuta; seria como se o indivíduo que fala de suas qualidades quisesse deixar claro para o outro que é bom e o outro recebe a mensagem como “eu sou melhor que você” ou “você não tem o que eu tenho”, “você não é o que eu sou, você é menos”. Ora, ninguém revestido de vaidade que ouvir algo do tipo “você é simplório”, então trataram de criar a tal humildade para que ninguém se sinta ofendido o inseguro diante das qualidades dos outros.
Deste modo, a humildade é o valor social que na verdade trata-se de uma forma de poupar as pessoas de saberem que são menos, que existem pessoas com grandes habilidades e qualidades ao redor do mundo e bem pertinho delas. A humildade foi o recurso criado para que as pessoas não se sintam inseguras ou ameaçadas com o que há de bom nos outros. Com a humildade cada um pode se sentir o máximo em seu mundinho, assim como as piores pessoas do mundo, a depender dos comentários alheios. A humildade anula as pessoas e cria um mundo de passivos, onde ninguém pode se enxergar como bom e se o fizer será queimado na fogueira. Somente com uma cultura diferente onde as pessoas se sintam bem consigo mesmas em detrimento da sua autoconsciência é que se pode haver possibilidade de as relações sociais serem agradáveis com cada um reconhecendo a si próprio sem temer as qualidades dos outros.

_________________________

~X~

(Anderson Yankee)

About these ads

3 respostas em “SEJA HUMILDE! O QUE É SER HUMILDE? ANALISANDO A HUMILDADE.

  1. Você tem que ser mais humilde e aprender alguns conceitos sobre como deixar seus textos mais agradáveis a leitura. Um ponto bem simples, é aumentar o espaçamento do parágrafo e dividir o texto em subtópicos

    • Vc tem que deixar de ser pentelho e entender que o blog é meu e eu formato meus textos como eu bem entender. Ademais, deixe de ser anta, pois não tem nada a ver a formatação de um texto com ser humilde (seu anta); a não ser que entendamos o fato de “pouco espaçamento” ser falta de humildade, seu pentelho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s